sexta-feira, 11 de julho de 2014

Analise da vida de quatro personagens das Escrituras

Analisando a vida de dois homens e duas mulheres mencionados nas Escrituras em comparação com a vida de cada um de nós:

השופט שמשון ודוד המלך, o juiz Sansão e o rei Davi




Nós somos homens como Sansão, que tinha a força e a santidade do Eterno, quando vivia como nazireu, obedecendo as mitzvot, ordenanças do Eterno;

Mas também somos homens como Sansão, que foi promíscuo, quando se entregou para uma mulher chamada Dalila e revelou a ela o segredo da sua força.




Nós somos homens como Davi, que era segundo o coração do Eterno, quando vivia em intimidade com Ele;

Mas também somos homens como Davi, que era sanguinário, assassino e adúltero, quando vivia afastado do Eterno.

Contudo, tanto o nome de Sansão como o de Davi, estão relacionados na galeria dos heróis da fé, na carta aos Hebreus, no capítulo 11.

Pergunto:

Será que se Sansão e Davi vivessem em nossos dias eles seriam considerados por nós como heróis da fé?

Para nós, Sansão teria direito a mais uma oportunidade ou seria condenado sem obter o perdão do Eterno?

E David seria para nós um homem segundo o coração do Eterno, mesmo depois de ter adulterado com a esposa de Urias e depois ter enviado o mesmo para ser morto na batalha?

Creio que os dois seriam condenados pela maioria daqueles que se dizem צדיקים וקדושים,  tzadikim ve kedoshim, "justos e santos" perante o Eterno, como eram os "amigos" de Jó.

O interessante de tudo isso é que as Escrituras não escondem os erros de nenhum de seus personagens, como também não escondem as virtudes de cada um deles, porque "não há homem justo, que faça o bem e nunca peque." (Kohelet, Eclesiastes 7:20).

Por que, tanto o nome de Sansão como o de Davi constam dessa relação dos heróis da fé se eles cometeram pecados tão graves, que poderiam ser julgados e condenados a morte?

A resposta está no fato deles se arrependerem, se humilharem, de pedirem perdão, e sobre tudo, de confiarem no perdão do Eterno, isso demonstra o grau de fé desses dois homens de D'us. Porque foi assim que o nosso pai na fé, Abraão obteve do Eterno o perdão de seus pecados e a justificação (Bereshit, Gênesis 15:6; Romanos 4:1-8) para sua salvação.

Talvez, Satan, o nosso inimigo tenha usado de todos os meios, para acusar e condenar a esses dois heróis da fé, o juiz Sansão e ao rei Davi, mas eles venceram pela fé, conforme nos diz as Escrituras, que "o justo viverá pela fé", porque somente com essa fé poderemos vencer esse mundo. (Habacuque 2:4 ;I Yochanan, João 5:4,5).

Por isso mesmo foi que ha shaliach Shaul, Paulo o emissário escreveu esse cântico de vitória:

"Que diremos, pois, a estas coisas? Se D'us é por nós, quem será contra nós?
Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?
Quem intentará acusação contra os escolhidos de D'us? É D'us quem os justifica.
Quem é que condena? Pois é o Mashiach (Cristo) quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de D'us, e também intercede por nós.
Quem nos separará do amor do Mashiach? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?
Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.
Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.
Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de D'us, que está no Mashiach Yeshua, Cristo Jesus nosso Senhor."

(Romanos 8:31-39)

"Não julgue os outros só porque os pecados deles são diferentes dos seus."




Yeshua foi bem fundo quanto a isso, quando os religiosos da época lhes trouxeram uma mulher surpreendida em pleno ato de adultério, para que a mesma fosse apedrejada, conforme a תורה, Torah ou a instrução do Eterno ordenava que fosse; e ele lhes disse: "Aquele que dentre vós não tiver pecado seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra."

Veja o texto completo desse episódio bíblico abaixo:

Yochanan, João 8

1. "Mas Yeshua foi para o Monte das Oliveiras.  
2. Pela manhã cedo voltou ao templo, e todo o povo vinha ter com ele; e Yeshua, sentando-se o ensinava.  
3. Então os escribas e p'rushim (fariseus) trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério; e pondo-a no meio,  
4. disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério.  
5. Ora, Moshê nos ordena na lei que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?
6. Isto diziam eles, tentando-o, para terem de que o acusar. Yeshua, porém, inclinando-se, começou a escrever no chão com o dedo.  
7. Mas, como insistissem em perguntar-lhe, ergueu-se e disse-lhes: Aquele dentre vós que está sem pecado seja o primeiro que lhe atire uma pedra.  
8. E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra.  
9. Quando ouviram isto foram saindo um a um, a começar pelos mais velhos, até os últimos; ficou só Yeshua, e a mulher ali em pé.  
10. Então, erguendo-se Yeshua e não vendo a ninguém senão a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?  
11. Respondeu ela: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Yeshua: Nem eu te condeno; vai-te, e não peques mais."

Observação: A Torah diz que tanto a mulher como o homem deveriam ser apedrejados (Vayikra, Levíticos 20:10) no caso de adultério. Mas nesse episódio de Yochanan, João 8:1-11, os religiosos só trouxeram a mulher para ser julgada e condenada. Isso é uma transgressão da Torah.

E outra vez Yeshua nos adverte:

Mattityahu, Mateus 7

"1. Não julgueis, para que não sejais julgados.  
2. Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós.  
3. E por que vês o argueiro no olho do teu irmão, e não reparas na trave que está no teu olho?  
4. Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu?  
5. Hipócrita! tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro do olho do teu irmão."

Mas, já que dois personagens masculinos das Escrituras foram mencionados aqui, então por que não mencionar também dois personagens femininos das mesmas Escrituras?

Só que a analise será diferente agora, ou seja, será na forma de contraste positivo e negativo entre esses dois personagens femininos:

את רות מואביים ודלילה, a moabita Rute e Dalila




Existem mulheres como Rute, que tinha uma alma judia, embora fosse moabita de nascimento, a qual demonstrou de כוונה, kavanah, de intenção ou do coração o seu amor ao povo de Israel e ao seu D'us ao pronunciar a famosa e profunda frase:

"Teu povo é o meu povo, o teu D'us é o meu D'us." (Rute 1:16).




Mas existem também mulheres como Dalila, que não pertencia ao povo de Israel, e que foi usada pelas forças das trevas para derrotar um homem do Eterno D'us, Sansão.

Pergunto:

Com quem as mulheres de nosso tempo querem ser semelhantes, a moabita Rute ou a Dalila?

Mas, não importa com quem o ser humano seja semelhante, se com Sansão, Davi, Rute ou Dalila, porque o Eterno proporcionou a todos a grande oportunidade de receber o perdão de seus pecados e a salvação de suas vidas da morte eterna, através de Yeshua, que realizou a redenção final, não apenas para judeus, mas também para todos os gentios.

Assista esse vídeo abaixo, que fala dessa maravilhosa verdade que Yeshua é o Messias de Israel.




שבת שלום לכולם!
Shabat Shalom lekulam!
Um sábado de paz para todos!
Shabbat Shalom for everyone!

פולוס וואלי ✡ Polos Valley

Nota sobre minha assinatura:

"Origem judaica dos sobrenomes Valle, Vale.

פולוס - Polos / Paul / Paulo

וואלי - Valley / Valle / Vale

Porque o meu sobrenome Vale deveria ser com duas letras "L", mas por um erro do Cartório só tem uma.

Portanto, abaixo faço referência a um Rabino de renome com esse sobrenome Valle (וואלי):

Postar um comentário