terça-feira, 4 de novembro de 2008

HaShem e Yeshua são a mesma pessoa?



Obs: (Essa imagem aqui apresentada não é uma demonstração de racismo e sim da diferença que existe entre duas pessoas, assim como HaShem e Yeshua são totalmente diferentes um do outro)
Quem é HaShem? E quem é Yeshua? Yeshua é D'us? A quem devemos nos dirigir em oração ao Eterno, o Pai ou a Yeshua?

Essas e outras perguntas serão respondidas no decorrer deste estudo.


relojes web gratis



Data e hora local em Israel



O Eterno é o D'us de Yeshua. E ele, Yeshua nunca contradisse isso.

“... por isso DEUS (Elohim/Divino/Yeshua), o Eloheykha, o teu D'us (יהוה/Eterno) te ungiu com óleo de alegria mais do que aos teus companheiros”. (Tehilim, Salmo 45: 6,7 ou versos 7 e 8 no Tanach - Hebreus 1: 9 - Apocalipse 3:12).

É evidente que existe uma hierarquia, pois o Eterno gerou a Yeshua numa determinada era da eternidade, antes que houvesse qualquer coisa criada, seja física ou metafísica, até mesmo os anjos. (Mishlei, Provérbios 30:4 – Yochanan, João 1:1-3,10,14,18; 17:1-8).

Yeshua é o primogênito de toda criação. E num sentido ainda mais profundo e íntimo do Eterno, o seu Filho Unigênito, pois Ele foi o único ser gerado pelo Eterno, ou melhor, Yeshua herdou o “DNA” ou toda a cadeia genética metafísica do Eterno. (Yochanan, João 3:16 - Romanos 8:29 - Hebreus 1:6).

Portanto o Eterno é o único que não teve início, Ele sempre “EXISTE”, pois Ele mesmo disse a Moisés: “EU SOU O QUE SOU...” (Êxodo 3:14).

E o próprio Yeshua disse que o Eterno é maior do que ele. (Yochanan, João 14:28).

Todavia o Eterno ordena a todas as suas criaturas que se curvem ou se prostrem diante de Yeshua, pois Ele também é Divino (Elohim). (Apocalipse 5:8,13). No último texto citado, no verso 13 (treze), todos os seres criados pelo Eterno reverenciam e louvam tanto ao Eterno como ao Cordeiro (Yeshua).

Yeshua sendo na forma de Elohim (Deus/Divino), não teve por usurpação ser igual a D'us, (יְהוָה), mas aniquilou a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; Pelo que também D'us (יְהוָה) o exaltou soberanamente, e lhe deu um NOME que é sobre todo o nome; para que ao nome de Yeshua se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Yeshua Ha Mashiach é o Senhor para glória do Eterno. (Tehilim, Salmo 2:7, 10, 11; 110).

Dobrar o joelho significa prostrar-se. E foi exatamente isso que o Eterno proibiu aos israelitas fazerem diante de um ídolo, em Êxodo 20:5, mas aqui todos se prostram diante do Cordeiro (Yeshua) e o Eterno não recrimina a ninguém (Apocalipse 5:8, 9,13), porque o próprio Eterno é quem faz de Yeshua digno de honra e reverência. Porque assim foi do agrado do Eterno, exaltá-lo acima de todo o nome. E não há problema nenhum nisso, pois os dois são um (João 17:1-5, 21-24) ou unânimes em amor e em tudo, como já mencionamos. (João 8:54; 12:28, 13, 32; 15:8; 16:14, 15; 17:1, 10).

Não foi por acaso que o Ruach HaShem, o Espírito do Eterno inspirou os profetas sobre o Messias (Mashiach), Isaías (Yeshaia), por exemplo, disse que o nome do Messias seria: Elohim Conosco - (Isaías 7:14), Elohim Forte, Pai da Eternidade... - (Isaías 9:6).

O que não pode ocorrer é o fato de alguém substituir o Eterno por Yeshua, mesmo porque, não foi isso que Yeshua ensinou. Orar ao Eterno em nome de Yeshua é o correto. E tanto o Eterno poderá nos atender, como o próprio Yeshua, para que um seja glorificado no outro.
(João 14:13,14; 15:7,16; 16:23).

E por fim leia também em Hebreus 1:1-13 e Salmo 2:7, 10-12. E há de ser que Yeshua depois de haver reinado sobre todos, e quando todas as coisas o Eterno subjugar aos pés do seu amado Filho, então o próprio Filho retribuirá ao Eterno toda glória que lhe foi dada pelo Eterno. (Tehilim, Salmos 110:1, 2, 4-6).

Yeshua é Elohim (Deus/Divino) por ser o filho de D'us (יְהוָה), o Eterno.

Elohim (Deus/Divino) é título e não nome... Yeshua é Elohim (Deus/Divino), porém ele não é D'us, o Eterno (יְהוָה), o Criador de todas as coisas, muito embora ele, Yeshua (Mashiach) tenha sido o instrumento que o Eterno usou para que todas as coisas viessem a existir. Veja como se deve interpretar o que diz ha shaliach Yochanan, João, o emissário das boas novas em Yeshua:




Tradução:

1) "No princípio era o verbo (Mashiach), e o verbo (Mashiach) estava com [τὸν - artigo definido] D'us (יְהוָה/Eterno) e [ausência do artigo definido] Elohim/Deus/Divino era o verbo (Mashiach).

2) Ele (Mashiach) estava no princípio com [τὸν - artigo definido] D'us (יְהוָה/Eterno).

3) Todas as coisas foram feitas por ele (Mashiach), e sem ele (Mashiach) nada do que foi feito se fez."

(Yochanan, João 1:1-3).

Essa é a lógica de como devem ser chamados os descendentes de cada espécie:

Filhote de cachorro, cachorrinho é.
Filhote de gato, gatinho é.
Filho de homem, criança ou ser humano é.

Logo, o filho de Elohim (יְהוָה/D'us), Elohim (Deus/Divino) é. Correto?

Nota:

Usamos apóstrofo (') quando escrevemos o Nome do Eterno, O Criador ou D'us, para honrar o Nome d'Ele e também para que haja uma distinção de quem estamos falando. Por isso quando nos referimos a Yeshua como Deus não usamos o apóstrofo. Yeshua é Deus porque ele é o filho de D'us ou do Eterno, o Adonay Echad. Yeshua faz parte da família de D'us ou da Corte Real. E ele nos fez também filhos de D'us, através da sua morte expiatória, portanto nós somos deuses também, pois há em nós o DNA Divino.

Confiram o texto em que Yeshua se defendeu das acusações dos seus patrícios, sobre ele ter dito que era filho de D'us ou do Eterno:

"Os judeus pegaram então outra vez em pedras para o apedrejar.
Disse-lhes Yeshua: Muitas obras boas da parte de meu Pai vos tenho mostrado; por qual destas obras ides apedrejar-me?
Responderam-lhe os judeus: Não é por nenhuma obra boa que vamos apedrejar-te, mas por blasfêmia; e porque, sendo tu homem, te fazes Deus.
Tornou-lhes Yeshua: Não está escrito na vossa lei: "Eu disse: Vós sois deuses?"
Se a lei (Tehilim, Salmos 82:6) chamou deuses àqueles a quem a palavra de D'us foi dirigida (e a Escritura não pode ser anulada), àquele a quem o Pai santificou, e enviou ao mundo, dizeis vós: Blasfemas; porque eu disse: Sou Filho de D'us?"
(Yochanan, João 10:31-36).

O homem foi feito um pouco menor do que ELOHIM ou um ser Divino. (Tehilim, Salmo 8:4,5 ou 5,6 no Tanach - Hebreus 2:6,7,9).

O autor da carta aos hebreus deve ter feito alusão ao texto da Septuaginta (Odes 2:43), pois nela se encontram os termos ipsis litteris usados em Hebreus 1:6, vejam:

»HEBREUS [1]
6 E outra vez, ao introduzir no mundo o primogênito, diz: E todos os ἄγγελοι θεοῦ, anjos de D'us o adorem.

E esse texto grego de Odes 2:43 equivale ao texto de Devarim, Deuteronômio 32:43, sendo que em Odes é usado a expressão ἄγγελοι θεοῦ (anjos de D'us) e em Deuteronômio υἱοὶ θεοῦ (filhos de D'us), confiram abaixo esses dois textos:


("...e prostrem-se diante dele todos os anjos de D'us...")


("...e prostrem-se diante dele todos os filhos de D'us...")

Mas esses filhos de D'us mencionados acima são os próprios anjos, conforme verso 8 desse mesmo capítulo 32 de Devarim, Deuteronômio e também em Yob, Jó 1:6, etc., por isso mesmo em Odes 2:43 consta anjos de D'us.

Ver a função sintática em inglês de cada palavra grega do texto de Deuteronômio 32:43 abaixo:


Mas quanto a adoração, essa só se deve ao Eterno, apesar das traduções em várias línguas constar "adorar", onde se deveria traduzir por PROSTRAR, pois o termo grego προσκυνησάτωσαν do verso 43 (quarenta e três) no link acima quer dizer PROSTREM-SE e não O ADOREM.

Então a tradução correta do texto seria essa:

»HEBREUS [1]
6 E outra vez, ao introduzir no mundo o primogênito, diz: E todos os ἄγγελοι θεοῦ, anjos de D'us PROSTREM-SE diante dele.
Portanto, se é ordenado aos anjos que se prostrem diante do Filho do Eterno, quanto mais aos homens... (Heb. 1:6).

Yeshua é Elohim, mas Ele não é o Eterno, pois Ele chama o Eterno de seu D'us. (Apocalipse 3:12). Todavia como Elohim (DIVINO) deve ser honrado, glorificado, amado, louvado e reverenciado. E com isso não estamos diminuindo ao Eterno, antes pelo contrário, estamos sim o glorificando. Porque assim é a vontade do Eterno, até que todas as coisas fiquem sujeitas a Yeshua. Na realidade podemos orar aos dois ao mesmo tempo, pois um glorifica ao outro. Eles são UM ou UNÂNIMES no sentido em que toda vontade do Eterno se manifesta no Filho, pois existe uma concordância de propósitos, isto é, o Filho glorifica ao Eterno e o Eterno glorifica ao Filho. Eles não se sentem com ciúme um do outro. Pois qual pai se sentiria diminuído pelo sucesso de seu filho, ainda mais se esse filho lhe amar e compartilhar tudo com ele?

Yeshua honrará ao Eterno como sempre o fez, devolvendo-lhe toda a autoridade e o domínio do seu reino, para que D'us, o Eterno seja tudo em todos. (I Corintios 15:24-28).

Baruch Adonay hamevorach leolam vaed! Bendito seja o meu Sernhor, o Eterno, que é bendito para todo o sempre! Shemá Yisrael Yeshua hu ha Mashiach! Ouve Israel Yeshua é o Messias!

Yeshua é o princípio da criação do Eterno. (Ap. 3:14).

Quando Yeshua diz ser Ele o primeiro e o último, Ele está referindo-se a si mesmo como o princípio da criação do Eterno e como também o último ser criado, pois na ordem da criação o homem foi o último a ser criado, mas Yeshua já existia como sendo o alvo (fim ou a finalidade) desse homem, portanto na eternidade o Eterno já havia estabelecido que Yeshua seria o alvo ou a finalidade da criação do ser humano, ou seja, o Eterno já via Yeshua tomando a forma humana, vivendo entre nós, morrendo por nós (o cordeiro de D'us que foi morto desde a fundação do mundo), ressuscitando, reinando sobre todas as coisas e resgatando, transformando e salvando esse ser humano para ser conforme a imagem e semelhança sua e do Eterno (façamos o homem conforme a nossa semelhança), pois Yeshua veio revelar ao ser humano toda a plenitude do Eterno, por Ele ser o unigênito do Eterno, isto é, o único ser gerado pelo Eterno, e que nos dá o direito também de sermos feito conforme a sua semelhança, pois fomos regerados e renascidos outra vez pelo Ruach HaShem, tornando-nos filhos do Eterno por adoção, por essa tão grande redenção.

Yeshua é o VERBO que estava no princípio com o Eterno:
No princípio era o VERBO e o VERBO estava com Elohim (D'us, o Eterno) e o VERBO era Elohim (Divino, da mesma essência (DNA) do Eterno). Ele (VERBO) estava no princípio com Elohim (D'us, o Eterno). (João 1:1,2).

Nós também somos filhos de D'us.

Vejam o texto da Tanach em que Yeshua disse que as Escrituras chamam os israelitas de deuses:

.אֲנִי-אָמַרְתִּי, אֱלֹהִים אַתֶּם; וּבְנֵי עֶלְיוֹן כֻּלְּכֶם

"Eu disse: Vós sois (אֱלֹהִים) deuses, e filhos do Altíssimo, todos vós."

(Tehilim, Salmo 82:6).

Yeshua é o princípio da criação do Eterno ou o primeiro, ou ainda, o primogênito (primeira coisa a ser gerada) da criação e também o último, pois esse é o sentido da expressão: "que foi morto desde a fundação do mundo". (Ap. 13:8). Porque no propósito do Eterno, Ele já via tudo isso cumprido.

Além disso, Yeshua disse que todo o poder lhe foi dado no céu e na terra. A pergunta é: Dado por quem?

E depois que todas as coisas estiverem abaixo dos pés de Yeshua, o próprio Yeshua entregará o seu reino ao Eterno, para que o Eterno seja tudo em todos. (I Cor. 15:24-28).

Interpretação dos seguintes textos bíblicos:

Plural majestático:

"No princípio criou Elohim (DEUS) os céus e a terra."
(Bereshit, Gênesis 1:1).

Sobre o fato de Moshe, Moisés ter usado o termo Elohim (DEUS no plural) no texto acima, mas que o verbo criar está na terceira pessoa do singular significa em hebraico PLURAL MAJESTÁTICO, que em português corresponderia, se houvesse, ao superlativo de DEUS, ou seja, DEUSÍSSIMO.

Ademais disso, sempre foi comum se dirigir à uma pessoa em estado de eminência na segunda pessoa do plural - VÓS, VOSSA MAJESTADE, VOSSA ALTEZA, VOSSA EMINÊNCIA, VOSSA SENHORIA, etc...

E assim esse termo hebraico ELOHIM se repete por várias vezes no relato da criação nesse capítulo primeiro de Bereshit, Gênesis, porém sempre com o verbo no singular, com exceção do verso 26 demonstrando não se tratar de várias pessoas, mas sim de uma só. No entanto sabemos pelo contexto (Bereshit, Gênesis 1:26 e 2:7) que o VERBO, o filho de D'us ou o Mashiach participou também da criação, pois a palavra de ordem criativa que Elohim dizia na verdade poderia ter sido dita pelo próprio Mashiach e a execução dessa palavra pelo D'us único, o Pai.

Exemplo:

Disse Elohim (Mashiach), o filho: "Haja luz."

E a criação da luz veio logo em seguida pelo Eterno D'us, o Pai.

E a base para isso consta em Tehilim, Salmos 45: 6,7 e em Yochanan, João 1:1-3:

a) “... por isso DEUS (Elohim/Divino/Mashiach), o Eloheykha, o teu D'us (יהוה/Eterno) te ungiu com óleo de alegria mais do que aos teus companheiros”. (Tehilim, Salmo 45: 6,7 ou versos 7 e 8 no Tanach).

Nesse texto de Tehilim, Salmos podemos constatar dois personagens distintos sendo chamados pelo título de Elohim (DEUS), porém sabemos que existe uma hierarquia entre eles:

1) O Mashiach, o filho de D'us, o VERBO ou a Palavra de D'us, um ser gerado.

2) E o יהוה/Eterno nosso D'us, o Pai, o qual é eterno e infinito porque não tem princípio e nem fim.

b) "No princípio era a Palavra (Mashiach), e a Palavra estava com (יהוה) D'us, e a Palavra era (Elohim) Deus. Ele (Mashiach) estava no princípio com (יהוה) D'us. Todas as coisas foram feitas por ele (Mashiach), e sem ele nada do que foi feito se fez." (Yochanan, João 1:1-3).

Pois D'us já tinha o propósito de que seu filho, o Mashiach viesse a ser o seu Porta-Voz ou o Verbo de D'us perante toda a criação.

Porque o Nome (יהוה) de D'us só foi usado por Moshe, Moisés a partir do capítulo dois, verso quatro.

Já nesses textos abaixo não é descartada a possibilidade de que Moisés tenha usado os verbos no plural para referir-se tanto ao Mashiach como também ao próprio D'us, pois conforme já disse, Yeshua também teve participação na criação:

• "...façamos o homem..." (Gn 1:26; 2:7);
• "...o homem se tornou como um de nós..." (Gn 3:22);
• "...desçamos e confundamos..." (Gn 11:7);
• "...quem há de ir por nós..." (Is 6:8).

Porque assim como o pincel reflete na tela a criação do pintor, assim também o λόγος, VERBO (João 1:1), דבר, a PALAVRA (Apocalipse 19:13), o Mashiach Yeshua reflete no universo a criação de D'us.

E mais ainda, na linguagem do judeu Shaul, Paulo o Mashiach Yeshua sempre esteve presente durante toda peregrinação de Israel no deserto, confiram nesse texto:

»I CORINTIOS [10]
1 Pois não quero, irmãos, que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar;
2 e, na nuvem e no mar, todos foram batizados em Moisés,
3 e todos comeram do mesmo alimento espiritual;
4 e beberam todos da mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os acompanhava; e a pedra era o Mashiach.

Unidade absoluta e unidade composta:

Em Bereshit, Gênesis 2:24 lemos:

"Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão ECHAD (UMA) só carne."

Echad aqui não se fala de unidade de indivíduos e sim de unidade de propósitos, isto é, de unanimidade em tudo entre o casal.

A unanimidade vivenciada pelo primeiro casal da raça humana no primeiro casamento não neutralizou a individualidade de Adão e nem de Eva... Pois o homem continuou sendo homem e a mulher também continuou sendo mulher, isto é, os dois continuaram com as mesmas atribuições impostas por D'us a cada um deles...

E o termo ECHAD também é usado na Bíblia para definir UNIDADE ABSOLUTA e não apenas UNIDADE COMPOSTA, confira:

"וְאַתֶּם תְּלֻקְּטוּ לְאַחַד אֶחָד, ve atem teluqetu leachad echad, e vós sereis colhidos UM a UM." (Yeshayahu, Isaías 27:12).

A raça humana é ECHAD (UMA UNIDADE COMPOSTA) e nem por isso podemos dizer que cada indivíduo faz parte da personalidade de outra pessoa, conforme ensina a doutrina da suposta trindade...

O Mashiach estava no princípio com D'us.

»JOÃO [1]
2 Ele estava no princípio com D’us.
3 Todas as coisas foram feitas por intermédio dele (Mashiach), e sem ele nada do que foi feito se fez.

Prostrar-se diante de alguém seria isso por si só também uma atitude de adoração?

Acredito que o ato de todas as criaturas se PROSTRAREM diante do Eterno e também do Cordeiro no céu e lhes renderem LOUVOR, HONRA, GLÓRIA, etc. seja uma atitude de reverência para com HaShem e Yeshua.

»APOCALIPSE [4]
10 os vinte e quatro anciãos PROSTRARAM-SE diante do que estava assentado sobre o trono, e adoravam ao que vive pelos séculos dos séculos; e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo:
11 Digno és, Senhor nosso e D'us nosso (Eloheynu/HaShem), de receber a GLÓRIA e a HONRA e o poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade existiram e foram criadas.

»APOCALIPSE [5]
7 E veio e tomou o livro da destra do que estava assentado sobre o trono.
8 Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos PROSTRARAM-SE diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.
11 E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos seres viventes e dos anciãos; e o número deles era miríades de miríades e milhares de milhares,
12 que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e HONRA, e GLÓRIA, e LOUVOR.
13 Ouvi também a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, seja o LOUVOR, e a HONRA, e a GLÓRIA, e o domínio pelos séculos dos séculos:
14 e os quatro seres viventes diziam: Amém. E os anciãos PROSTRARAM-SE E ADORARAM.

Reverenciar e adorar são a mesma coisa?

Prostrar-se diante de alguém nem sempre significa uma atitude de adoração e sim de reverência.

No texto de Apocalipse 5:14 o termo "adoraram" está errado, pois deveria ser "honraram". Já em Apocalipse 4.10;11 os anciãos não apenas PROSTRARAM-SE diante do Eterno, mas também o ADORARAM.

Hananias, Misael e Azarias recusaram a se PROSTRAR diante da estátua de Nabucodonosor porque esse ato era para eles como uma atitude de reverência diante de um ídolo. Pois isso seria um pecado de idolatria que a Torah condena. (Shemot, Êxodo 20:4,5).

Lisgod significa ADORAR, enquanto hishtachavu significa PROSTREM-SE.

Baseado nisso, então o texto de Hebreus 1:6 deveria ser traduzido dessa forma:

"... e prostrem-se diante dele todos os anjos de D'us."

Porque em hebraico o termo usado não é לִסְגֹד (lisgod), da raiz סגד que quer dizer ADORAR e sim הִשְׁתַּחֲווּ (hishtachavu) da raiz שחה que quer dizer PROSTRAR.

Fonte de pesquisa:

(Lexicon, pág. 229, 361, 572 e 708).

Obs.: Em Daniel 3:7,12,14 é usado o termo סָגְדִין (sagdiyn) que significa ADORARAM.

O edito do rei exigia que a tal estátua além de reverenciada também fosse adorada.

Portanto, a conclusão que se deve chegar mediante tudo isso acima apresentado é que HaShem, o ADONAY ECHAD e Yeshua não são a mesma pessoa, apesar de Yeshua representar "O BRAÇO DIREITO DO ETERNO"!

Lehitraot.

פולוס וואלי ✡

Nota sobre minha assinatura:

"Origem judaica dos sobrenomes Valle, Vale.

פולוס - Polos / Paul / Paulo

וואלי - Valley / Valle / Vale

Porque o meu sobrenome Vale deveria ser com duas letras "L", mas por um erro do Cartório só tem uma.

Portanto, abaixo faço referência a um Rabino de renome com esse sobrenome Valle (וואלי):




Postar um comentário