segunda-feira, 3 de novembro de 2008

O véu do Templo foi rasgado de alto a baixo



Shalom chaverim!

Vejam esse erro de tradução:

»II CORINTIOS [3]
14 mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto, permanece o mesmo VÉU, não lhes sendo revelado que no Mashiach é ele (o VÉU) abolido;
15 sim, até o dia de hoje, sempre que Moisés (Sêfer Torah) é lido, um véu está posto sobre o coração deles.
16 Contudo, fazendo um deles teshuvá (retorno, através do Mashiach) a Adonay, é-lhe tirado o VÉU.

Nota: Esse termo ABOLIDO do verso 14 (quatorze) não existe no original grego, pois a palavra usada significa: REMOVIDO e não ABOLIDO; e refere-se ao VÉU sendo REMOVIDO e não ao ANTIGO PACTO, como alguns interpretam, pois o ANTIGO PACTO selado com sangue de animal foi RENOVADO pela NOVA ALIANÇA, cujo selo é o sangue do próprio Mashiach, sacrifício esse MAIOR que todos e cujo sangue fala mais alto que o sangue de Abel.

Vejam o link do texto em questão em grego ΠΡΟΣ ΚΟΡΙΝΘΙΟΥΣ Β΄3.

OBS.: Passem o mouse sobre a palavra καταργεῖται no verso 14 (quatorze) e vejam a tradução da mesma para o inglês como REMOVED.


relojes web gratis



Data e hora local em Israel




O VÉU do Templo foi REMOVIDO do Santíssimo Lugar, agora então todo judeu consegue ver claramente o que a TORAH diz sobre o Mashiach Yeshua. Entretanto a grande questão é que a maioria dos judeus age como se esse VÉU ainda não tivesse sido REMOVIDO. Mas sabemos que quando Yeshua morreu o VÉU DO TEMPLO foi rasgado de alto a baixo (Mateus 27:51), significando que agora o caminho está livre para que tanto judeus como gentios entrem por ele e se reconciliem com o Pai, HaShem. Todavia a maioria dos judeus tropeça na Pedra de Tropeço, a qual é o próprio Yeshua. Por isso o VÉU permanece em seus corações impedindo-os de crer no Mashiach e de compreender os mistérios da Torah que apontam para Yeshua e a בְּרִית חֲדָשָׁה, Brit ha Chadashah, Nova Aliança. Mas nós sabemos que esse Caminho para D'us é Yeshua, pois ele mesmo disse:

"Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida e ninguém vem ao Pai (HaShem) senão por mim." (Yochanan, João 14:6).

Saibam mais sobre as duas alianças que o Eterno fez com o ser humano nesse link abaixo:


Muito daquilo que podia ser entendido sobre o próprio HaShem, sua lei, seus mistérios e sobre o Mashiach estava oculto do ser humano... E o véu do מִּשְׁכָּן, Mishkan e posteriormente o da בֵּית הָאֱלֹהִים, Beit ha Elohim, Casa de D'us ou בית המקדש, Beit ha Mikdash, Templo simbolizavam essa separação do Eterno e seus segredos para com os yehudim e mais ainda para com os goym. E poucos foram aqueles que chegaram a compreender mais profundamente sobre tudo isso. E dentre eles, estes dois profetas:

O rei David e o profeta Yeshayahu, aos quais foram revelados segredos profundos sobre a vinda do Mashiach e do seu sacrifício, para redenção do povo de Israel. Redenção essa que também abrangeria não apenas aos yehudim como também aos goym, pois o Mashiach seria לְאוֹר גּוֹיִם, li or goym, luz para gentios ou nações.

Mas esse entendimento de que o véu simbolizava o impedimento para os seres humanos se aproximarem das coisas santas de D'us só passou a ser compreendido completamente, após Yeshua ter realizado a Redenção Maior, através de seu sacrifício. Por isso mesmo quando ele estava sendo sacrificado o véu do Templo rasgou-se de alto a baixo. (Matitiyahu, Mateus 27:51; Hebreus 10: 19-23).


Símbolos e figuras que falam...

Na realidade o Eterno já tinha revelado tudo na Torah, porém nem todos estavam aptos para entender alguns segredos, pois grande parte da mensagem estava e ainda esta oculta para a maioria das pessoas. E somente para alguns poucos D'us achou por bem revelar esses segredos. Porque assim como o véu do Mishkan que ocultava a ארון ברית, Arca da Aliança e a Torah que estavam dentro do Santíssimo Lugar; assim também o סוד, sod, segredo da Torah estava SELADO até o tempo do fim, conforme fora dito para o próprio profeta Daniel. Eu apenas mencionei o rei David e Yeshayahu como exemplos daqueles poucos que o Eterno "revelou", isto é, iluminou para entenderem a אמק, omec, profundidade da revelação, todavia como esses dois houveram outros como Enoque, Daniel, etc...

E por falar no ארון ברית, Aron Brit, Arca da Aliança, eis aqui nesse link um artigo impressionante e deveras polêmico sobre o paradeiro da mesma. E para aqueles que sabem o idioma inglês favor acessar esse outro link.

Portanto, o Eterno já havia revelado todo o seu plano de redenção na Torah, porém nem todos estavam iluminados o bastante para o entenderem, pois tudo era para eles como se ainda não tivesse sido revelado.

Na Torah vemos vários símbolos e figuras do Mashiach, dentre eles apresento estes:

1) A semente da mulher.

2) O cordeiro morto para cobrir a nudez de Adão e Eva.

3) Isaac sendo sacrificado, representando o sacrifício do Mashiach.

4) José sendo vendido pelos próprios irmãos, lembra que o Mashiach também seria vendido.

5) A rocha ferida por Moisés.

6) A serpente de bronze.

7) Um profeta semelhante a Moisés que o Eterno diz que seria levantado por Ele.

Portanto, o Eterno já falava desde Bereshit sobre o Mashiach e sua redenção.

Mas, tudo isso era falado em segredo ou em mistério ou ainda por meio de código e não numa linguagem clara o bastante para ser entendo completamente naquela época. Mas quando chegasse a plenitude dos tempos então o véu seria tirado e todos poderiam entender perfeita e completamente o propósito do Eterno.

Eis aí essa linda canção, a qual fala desse segredo de se viver uma vida diante de D'us por trás desse véu que foi rasgado de alto a baixo (Matitiyahu, Mateus 27:51), significando que esse feito foi realizado pelo próprio D'us para que o ser humano obtivesse de volta pleno acesso ao seu reino e a uma vida de íntima comunhão com Ele, através desse sacrifício do seu filho Yeshua ha Mashiach:


Entoemos também essa outra lindíssima canção que nos mostra o lamento dos filhos de Israel pela destruição da cidade de Jerusalém e do Templo pelos babilônios descrito em Tehilim, Salmos 137:1-6.

אִם-אֶשְׁכָּחֵךְ יְרוּשָׁלִָם - Im eshkachekh Yerushalaim - Se eu me esquecer de ti Jerusalém...

בית המקדש

תהילים פרק קלז

א עַל נַהֲרוֹת, בָּבֶל--שָׁם יָשַׁבְנוּ, גַּם-בָּכִינוּ: בְּזָכְרֵנוּ, אֶת-צִיּוֹן.
ב עַל-עֲרָבִים בְּתוֹכָהּ-- תָּלִינוּ, כִּנֹּרוֹתֵינוּ.
ג כִּי שָׁם שְׁאֵלוּנוּ שׁוֹבֵינוּ, דִּבְרֵי-שִׁיר-- וְתוֹלָלֵינוּ שִׂמְחָה:
שִׁירוּ לָנוּ, מִשִּׁיר צִיּוֹן.
ד אֵיךְ--נָשִׁיר אֶת-שִׁיר-יְהוָה: עַל, אַדְמַת נֵכָר.
ה אִם-אֶשְׁכָּחֵךְ יְרוּשָׁלִָם-- תִּשְׁכַּח יְמִינִי.
ו תִּדְבַּק-לְשׁוֹנִי, לְחִכִּי-- אִם-לֹא אֶזְכְּרֵכִי:
אִם-לֹא אַעֲלֶה, אֶת-יְרוּשָׁלִַם-- עַל, רֹאשׁ שִׂמְחָתִי.


Lehitraot.

פולוס וואלי ✡

Nota sobre minha assinatura:

"Origem judaica dos sobrenomes Valle, Vale.

פולוס - Polos / Paul / Paulo

וואלי - Valley / Valle / Vale

Porque o meu sobrenome Vale deveria ser com duas letras "L", mas por um erro do Cartório só tem uma.

Portanto, abaixo faço referência a um Rabino de renome com esse sobrenome Valle (וואלי):




Postar um comentário