segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Sem derramamento de sangue não há expiação de pecado




Sem derramamento de sangue não há expiação de pecado.(Vayicrá, Levítico 17:11).

Entretanto, o profeta Yeshaiahu foi perdoado sem derramamento de sangue de um animal, para expiação do seu pecado... (Yeshaiah, Isaías 6:7). E o mesmo também se deu com o rei David, após seu pecado de adultério com Bate-Seba. (2 Samuel 12:13). Vejam o que o rei David disse:

“Bem sei que tu não te agradas de sacrifícios, do contrário eu os daria; tu não te deleitas em holocaustos”. (Tehilim, Salmos 51:16).


relojes web gratis



Data e hora local em Israel




Seria isso uma contradição da Bíblia?


De maneira nenhuma, pois apesar de não ter sido derramado sangue, para que Yeshaiahu e o rei David fossem perdoados, todavia D'us já tinha como consumado o sacrifício do Cordeiro Yeshua e o sangue dele sendo derramado não só para perdoar o pecado deles, mas também o de todos aqueles que haveriam de crer nesse sacrifício do Seu filho Yeshua.


Aqui podemos ver perfeitamente que o ser humano não é perdoado e nem justificado pelo sangue de animais derramado em sacrifício no altar dos holocausto, porque os animais sacrificados no Tabernáculo ou no Templo eram na realidade figuras do verdadeiro Cordeiro de D'us que tira o pecado do mundo, através de seu único, porém perfeito e eterno sacrifício. (Yeshaiah, Isaías 53:7).

Todos os crentes que viveram desde Adão até Yeshua, foram justificados pela fé, como foi Avraham avinu (Bereshit, Gênesis 15:6). E essa fé é condicionada ao sacrifício de Yeshua, pois se Yeshua não fosse morto como um cordeiro perfeito e sem mancha, sem pecado, ainda que alguém tivesse fé em D'us, isso não seria suficiente para que a expiação fosse realizada. Sendo assim, todos os crentes que viveram de Yeshua até Adão obtiveram o perdão, através da fé na promessa de que D'us enviaria o Mashiach para realizar a redenção deles.

Ora, todos os que viveram, os que vivem nos dias de hoje e os que viverão ainda, respectivamente foram, são e serão perdoados pela fé no sacrifício de Yeshua. E isso não apenas para o povo israelita, mas para todo aquele que crê nessa redenção realizada por D'us e o seu Filho amado Yeshua.

"Porque D'us amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que n’Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (Yochanan, João 3:16).

Portanto, sem derramamento de sangue não há expiação de pecado. (Vayicrá, Levítico 17:11).

E tanto Yeshaiahu como o rei David obtiveram o perdão dos seus pecados pela fé em D'us e na promessa da redenção através do Mashiach. Por isso mesmo o Eterno perdoa a todos que arrependidos confessam seus pecados a Ele e crêem no poder expiatório do sangue de Yeshua que foi DERRAMADO por todos os pecadores, pois nesse sacrifício, obviamente está implícito todo plano da redenção.

Mas, por que a maioria dos judeus não crê que Yeshua seja o Mashiach? Porque infelizmente enquanto os israelitas continuarem presos ao legalismo estabelecido por eles mesmos, dentro da Primeira Aliança, nunca poderão entender o סוד (sod), segredo e o אמק ('omec), profundidade da mesma, que são decifrados na Segunda Aliança, a qual foi predita por Yrmiah, Jeremias 31:31-34. Essa Brit ha Chadashah foi revelada em Yeshua e está descrita no cânon, nos livros que foram escritos pelos talmidim, discípulos do Mashiach Yeshua. E ela terá total cumprimento quando Ele voltar para reinar em Jerusalém e sobre todas as nações.

Israel, como nação (povo) é o primogênito do Eterno dentre todas as nações (Shemot, Êxodo 4:22,23), mas o texto de Tehilim, Salmos 89:26-27, onde o Eterno se dirige ao rei David, o qual é um tipo do Mashiach como rei referem-se a um indivíduo, ao Mashiach e não a uma nação. E, em muitas outras passagens bíblicas também é citado o Mashiach como sendo o filho primogênito do Eterno.


Todavia, Israel, muito embora seja chamado de servo em várias passagens bíblicas, inclusive no livro de Yeshaiah, Isaías todavia nesse capítulo 53 (cinqüenta e três) não existe nada que prove ser de Israel que o profeta fala. Ainda mais porque o sangue de um povo ou de um ser humano pecador jamais serviu para kaparah, EXPIAÇÃO dos pecados de outros homens senão o de um homem justo, o Mashiach, o qual foi profetizado figuradamente pelos animais (Yeshaiah, Isaías 53:7) que eram oferecidos no Mishkan, Tabernáculo. Como é possível se dizer que sangue humano não expia pecado e sim o sangue de animais que eram oferecidos no Mishkan e ao mesmo tempo dizer que Israel é esse servo que EXPIA pecado? (Yeshaiah, Isaías 53:10). Como pode ser Israel se no verso 6 o profeta diz que a iniquidade de nós todos, o Eterno fez cair sobre esse servo fiel? É evidente que aqui também se inclui a iniquidade de Israel. Como pode Israel sendo pecador expiar o pecado de alguém?

O autor da carta aos hebreus diz: "Porque mudando-se o sacerdocio, necessário se faz também mudança da lei. Visto ser manifesto de que nosso Mashiach procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moshe, Moisés falou de sacerdócio. E muito mais manifesto é ainda se à semelhança de Melquisedeque se levantar outro sacerdote. Porque d'Ele assim se testifica: Tu és sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque." (Hebreus 7:12, 14,15, 17; Tehilim, Salmos 110:4).

Portanto, a primeira aliança foi selada com sangue de animais, o qual era figura do sangue do Mashiach na segunda aliança. E como já foi dito acima também o sacerdócio levítico foi mudado, para um perfeito e eterno segundo a ordem de Melquisedeque. Porque Yeshua fez apenas um sacrifício, porém perfeito e eterno, enquanto os sacrifícios oferecidos no Mishkan, Tabernáculo pelos sacerdotes levitas eram imperfeitos, do contrário não seria necessário repetí-los. E também não seria necessário um outro sacerdócio e nem de um outro sacrifício.

A Torah não foi abolida por Yeshua, ao contrário ela foi cumprida por ele, para que pudéssemos ser justificados diante do Eterno, pois para nós era impossível cumprí-la. Hoje não estamos mais debaixo da condenação e nem da maldição da Torah e sim sob as bençãos decorrentes dela. (Devarim, Deuteronômio 28:1-14).

Porque agora temos a Torah, escrita pelo Ruach HaShem em nossos corações e não apenas no Sêfer Torah.

Lehitraot.

פולוס וואלי ✡

Nota sobre minha assinatura:

"Origem judaica dos sobrenomes Valle, Vale.

פולוס - Polos / Paul / Paulo

וואלי - Valley / Valle / Vale

Porque o meu sobrenome Vale deveria ser com duas letras "L", mas por um erro do Cartório só tem uma.

Portanto, abaixo faço referência a um Rabino de renome com esse sobrenome Valle (וואלי):




Postar um comentário